Referências Documentais

2005

Convenção para a Protecção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais
Convenção da Organização Educacional, Científico e Cultural das Nações Unidas, em Outubro de 2005, em Paris.

Documento | Guidlines

2004

E.C.C.O. Directrizes Profissionais , I, II e III
Definição da Profissão (actualizado a 1 de Março de 2002), Princípios Gerais para a aplicação do Código de Ética (actualizado a 7 de Março de 2003) e Requisitos básicos para a formação na Conservação e Restauro (actualizado a 2 de Abril de 2004).

Documento 

2003

Relatório Conjunto da ECCO-ENCoRE
Educação e acesso à Profissão de Conservador-restaurador, aprovado na Assembleia Geral da ECCO a 7 de Março de 2003, em Bruxelas e na Assembleia Geral da ENCoRE a 9 de Maio de 2003, em Torun.

Documento

Icomos Principles for The Preservation and Conservation / Restoration of Wall Paintings

Documento

Icomos Charter - Principles for the Analysis, Conservation and Structural Restoration of the Architectural Heritage

Documento

2001

Recomendações do Projecto APEL
Recomendações e Directrizes para a adopção de princípios comuns sobre a conservação-restauro do património cultural na Europa, do Prejecto APEL da ECCO, 2001.

Documento

ENCORE – European Network for Conservation-Restoration Education – Clarificação da Formação em Conservação-Restauro a nível Universitário ou equivalente reconhecido
O presente documento é o contributo do ENCoRE para a clarificação do nível universitário, ou equivalente reconhecido, para a formação dos conservadores-restauradores, levando em conta a Declaração de Bolonha para a Área do Ensino Superior. Um esboço do documento de clarificação foi apresentado e aprovado na 2ª Assembleia Geral do ENCoRE, em Novembro de 1999 em Berna. O documento foi melhorado por um grupo de trabalho representativo de 11 instituições-membros do ENCoRE criado na 2ª Assembleia Geral, e discutido por todos os membros do ENCoRE. A versão final foi discutida, editada e aprovada por unanimidade na 3ª Assembleia Geral do ENCoRE, em Junho de 2001, Munique.

Documento

Convenção para a Protecção do Património Cultural Subaquático
Foi elaborada pela Organização Educacional, Cultural e Científica das Nações Unidas, na sua Conferência Geral, em Paris de 15 de Outubro a 3 de Novembro, em 2001.

Documento

2000

Projecto COM.B.E.FOR.
O projecto COM.B.E.FOR. (Conservadores-Restauradores do Património Cultural na Europa: Centros de Ensino e Instituições. Um Estudo Comparativo), foi um projecto coordenado pela Assoziazionne Gianfranco Secco Suardo e teve como parceiro o Instituto José de Figueiredo.

1999

The Bologna Declaration
A Declaração de Bolonha lançou o processo do mesmo nome, que visa introduzir um sistema de graus académicos facilmente reconhecíveis e comparáveis, promover a mobilidade dos estudantes, dos professores e dos investigadores, assegurar a elevada qualidade da docência e incorporar a dimensão europeia no ensino superior. 19 de Junho de 1999 – Declaração conjunta dos Ministros da Educação europeus.

Documento

1998

O Documento de Viena
FULCO Framework of Competence for Conservator-Restorers in Europe - O Projecto Fulco foi iniciado pelo Netherlands Institute of Cultural Heritage (ICN) e financiado pela Comissão Europeia DG X. A ideia do projecto nasceu após o Encontro de Pavia da necessidade de definir as competências profissionais dos Conservadores-Restauradores. Steph Scholten (ICN, líder do projecto) e Kate Foley (consultora), elaboraram 5 documentos que por terem como base o modelo anglosaxónico tiveram uma forte reacção antagónica por parte dos parceiros do projecto. A apresentação do projecto Fulco teve lugar no Encontro de Viena em 30.11 - 1.12.1998, e resultou no Documento de Viena. A sua versão final foi aprovada na 3ª Assembleia Geral da rede ENCoRE, em Munique em Junho de 2001.

Documento

1997

Documento de PAVIA
Estiveram reunidos especialistas ligados à conservação-restauro do património cultural num encontro em Pavia entre 18-22 de Outubro de 1997, no qual foram elaboradas 13 recomendações que constituem o Documento de Pavia.

Documento

ENCoRE Document of Constitution
Documento da constituição da Rede Europeia de Conservação e Restauro, a 9 de Novembro de 1997.

Documento

1994

Código de Ética do AIC
Este documento, o Código de Ética e Directrizes para o Exercício da Profissão do “American Institute for Conservation of Historic and Artistic Works” (AIC), estabelece os princípios que devem reger os profissionais da conservação e outros que estejam envolvidos na salvaguarda dos bens culturais.

Documento

Directrizes para o exercício da profissão do AIC
Documento sobre as directrizes conjuntamente com o Código de Ética do AIC que o profissional da conservação deve seguir.

Documento

Documento de Nara
No Encontro em Nara, "Authenticity in Relation to the World Heritage Convention”, Japão, de 1-6 Novembro, 1994, foi elaborado o Documento de Nara sobre Autenticidade, dentro do espírito da Carta de Veneza em 1964, mas dando voz a uma necessidade de maior abrangência de critérios e interesses do mundo contemporâneo.

Documento

1990

Carta para a Gestão e Protecção do Património Arqueológico
Foi redigida pelo ICAHM (The International Committee on Archaeological Heritage Management) em Lausanne, em Outubro de 1990. Estabelece os princípios relacionados com os diferentes aspectos da gestão do património arqueológico.

Documento

1984

ICOM - Documento de Copenhaga – Código de Ética "O Conservador-Restaurador": uma definição da profissão
Este documento tem como base um texto em Alemão que Agnes Ballestrem submeteu como documento de trabalho ao ICCROM e esse documento foi discutido pelo grupo de trabalho para a formação em Conservação e Restauro do ICOM-CC no seu encontro em Zagreb em 1978.

Documento

1975

Carta Europeia do Património Arquitectónico
Foi adoptada pelo Conselho da Europa em Outubro de 1975, para alertar o público para os valores patrimoniais insubstituíveis, culturais, sociais e económicos nos monumentos históricos, conjuntos de edifícios antigos, e vistas com interesse quer na cidade ou no campo.

Documento

1972

Convenção do Património Mundial
A Conferência Geral da Organização Cultural, Científica e para o Ensino que teve lugar em Paris de 17.10 - 21.11.1972 tendo em conta que o património está sujeito à destruição não só pelas razões tradicionais como pelas mudanças sociais e condições económicas que agravam a situação, elaborou a Convenção do Património Mundial de 1972.

Documento

1965

ICOMOS http://www.icomos.org
O International Council on Monuments and Sites A segunda ONG internacional na área do património cultural foi concebida como uma organização para promover ao nível internacional a conservação, protecção, utilização e valorização de monumentos, conjuntos, e sítios.

1964

Carta de Veneza
A crescente sensibilização e estudo do património mundial levaram à percepção da complexidade e variedade de problemas e da necessidade de rever a Carta de Atenas, do alargar a noção de património elaborando um novo documento.

Documento

1956

ICCROM | http://www.iccrom.org
No após guerra da II Guerra Mundial foi adoptada a proposta de criar um centro intergovernamental para o estudo e melhoria dos métodos de restauro, na Nona Conferência Geral da UNESCO em Nova Delhi em 1956. Após um acordo com o governo italiano o "International Centre for the Study of the Preservation and Restoration of Cultural Property" foi sediado em Roma em 1959. Foi indigitado como director o Prof. H.J. Plenderleith. As siglas ICCROM passaram a ser usadas desde 1978. 

1954

Convenção da Haia
Foi adoptada a 14 de Maio de 1954 pela Conferência da Haia de 1954 sobre a Protecção dos Bens Culturais em caso de Conflito Armado (que reuniu de 21 de Abril a 14 de Maio de 1954).

Documento

1946

ICOM | http://icom.museum
O ICOM foi criado em 1946 e foi a primeira organização internacional, não governamental (ONG), na área do património cultural. O ICOM alterou significativamente o papel e funções dos museus na sociedade contemporânea, criando uma maior abertura face ao público e um acréscimo de museus em mais de 90%. O ICOM foi subdividido em vários comités internacionais, sendo que o ICOM-CC é o Conservation Committee. 

1946

ICOM-CC http://icom.museum/internationals.html#icom-cc
Através dos seus 23 grupos de trabalho o ICOM-CC (Conservation Committee) oferece aos profissionais de conservação-restauro (conservators), cientistas, e conservadores de museu (curators) a oportunidade de colaborar, estudar e promover a conservação e análise de obras históricas e culturais de valor significativo. 

1945

UNESCO http://www.unesco.org
A criação da Organização Cultural, Científica e Educacional das Nações Unidas (UNESCO) em 1945 foi um passo importante para o aumento da sensibilização a nível mundial no que diz respeito ao património cultural. Na sua Constituição foi incumbida de "assegurar a preservação e a protecção do património mundial de obras de arte e monumentos de valor histórico ou de interesse científico". 

1931

Carta de Atenas
A carta de Atenas definiu pela primeira vez os princípios básicos para a preservação e restauro de edifícios antigos e contribui para o desenvolvimento de um vasto movimento internacional que levou ao aparecimento das organizações internacionais nessa área.

Documento

1927

IFLA | http://www.ifla.org
The International Federation of Library Associations and Institutions.



1995 © ARP - Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal. Todos os direitos reservados.
Morada: Rua Saraiva de Carvalho Nº8 - Águas Furtadas, 1250-243 Lisboa - Portugal
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. | Facebook